Preço de Ovos de Páscoa 2019

A páscoa 2019 está chegando e, com ela, começa a correria dos consumidores em busca pelo menor preço em ovos de páscoa. Com o aquecimento por causa da data, é preciso muita pesquisa. Isso porque, as diferenças de preços entre as lojas podem superar a marca de 60%.

Antes de compras, consumidores precisam ficar muito atentos. É importante elaborar uma lista de compras, e pesquisar em mais de uma loja. A diferença de preços de ovos de páscoa pode ser ainda maior entre as marcas e produtos mais vendidos.

Diferença de preços de ovos de Páscoa pode ultrapassar a 60%

Dica de nossos especialistas para garantir maior economia é não levar as crianças. Isso porque, fabricantes de olho nesse público, preparam ovos de páscoas com brindes, brinquedos e outros mimos, que pode pesar muito no valor final.

Para não cair em pegadinhas, não foque somente no tamanho do produto. Pois um ovo com o mesmo tamanho, pode conter um volume menor de chocolate. Isso é obtido, afinando a espessura do mesmo.

Com a crise econômica, muitas pessoas, voltaram a fabricar produtos caseiros, que como vantagem pode conter mais chocolates, que os produtos industrializados. Além disso, essa pode ser uma opção com preços mais baixos.

  • Pesquise em mais de uma loja
  • Compre nos dias mais frio, para evitar a deformação ou derretimento do produto
  • Mantenha em um local arejado ou refrigerado
  • Observe a relação tamanho e peso de produto
  • Pesquise preços também em lojas e supermercados de bairro
  • Fabricação caseiro, tende a conter mais chocolate, além disso, tanto o sabor como o produto tem uma característica mais original

* Pesquisa de preço contida nesse artigo, foi realizada pela A Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon)  em 2018.  Ao observar pesquisas similares em anos anteriores a faixa de diferença de preços, vem mantendo a mesma diferença. Ou seja, pesquisar nunca é de mais, pois essa demonstra ser uma pratica recorrente por alguns lojistas.

Por: Davi de Sant Anna 275 Artigos
Formado em psicologia, e pós-graduando pela COGEAE - PUC-SP. Trabalhou por 18 anos no SENAC São Paulo, nas áreas de administração, e na coordenação de pós-graduação em gestão, turismo e gastronomia.Escreve sobre comportamento, educação e estilo de vida.